ENREDO

Paris, 1880. Apoiado pela companheira Rose, o artista Auguste Rodin, 40, recebe a sua primeira encomenda do Estado: criar a escultura A Porta do Inferno. Ao mesmo tempo, chega uma aluna, Camille Claudel, que torna-se a sua assistente e em seguida, amante. Ao longo da paixão, Rodin continua a trabalhar com determinação e encara a rejeição e o entusiasmo que a sensualidade que as suas esculturas provoca.

FICHA TÉCNICA

RODIN
FRANÇA, 2017
Direção: JACQUES DOILLON
Com Vincent Lindon, Izia Higelin, Séverine Caneele
Fotografia: Christophe Beaucarne
Montagem: Fréderic Fichefet
Música: Philippe Sarde
Drama biográfico
1h 59min
12 anos
Mares Filmes
Mares filmes

O FILME E O DIRETOR

Biografia do escultor francês François Auguste-René Rodin (1840–1917), 27º longa de Jacques Doillon, 73, conhecido por Ponette (1996). Doillon transformou a proposta de um documentário em um registro do período mais fértil e pessoalmente conflituoso de Rodin: a criação da Porta do Inferno (1880-1917, pilar da escultura moderna); e o início do relacionamento com a pupila Camille Claudel (1864-1943).

AS PALAVRAS DE DOILLON

NÃO É A PAIXÃO COM CAMILLE E HÁ A FORÇA HABITUAL COM ROSE. NÃO HÁ PAIXÃO COM ROSE. ROSE É O MEIO, DE ONDE ELE VEM (…) CAMILLE É UMA PAIXÃO. NÃO É UM CONTRA O OUTRO (…) SERÁ QUE ELE REALMENTE PENSOU EM DEIXAR ROSE? EU DUVIDO. A MULHER EM SUA VIDA É A SUA OBRA, A SUA ESCULTURA. EM SEGUNDO LUGAR, HÁ CAMILLE E TERCEIRO, EXISTE ROSE (…) ELE ESTÁ EM ISOLAMENTO, CONCENTRAÇÃO. AS PESSOAS EM VOLTA NÃO EXISTEM MAIS
Jacques Doillon, cineasta

TRAILER

YOUTUBE

FOTOS

CIDADES E HORÁRIOS

ESTREIA EM NOVEMBRO

CIRCUITO A DEFINIR

OPINIÃO DA CRÍTICA FRANCESA

JACQUES DOILLON CELEBRA A PRECISÃO DO GESTO, A BELEZA E SENSUALIDADE DO TRABALHO DE RODIN NESTE MAGNÍFICO FILME DEDICADO A ELE
Sabrina Nadjar, femmeacteuelle/França

DOILLON EXPLORA O PERÍODO MAIS INVENTIVO E PARADOXALMENTE MENOS APRECIADO DA CARREIRA DO ESCULTOR DURANTE A SUA VIDA, PRINCIPALMENTE NO QUE DIZ RESPEITO AO DRAMA SENTIMENTAL
Dude the Cleaner, bonjourfrance/França

RODIN É BONITO DE SE VER
Barbara Scharres, rogerebert/EUA

O CONTEXTO DO FILME COINCIDE, E ASSIM NOS FAZ SABER SUA ABERTURA E PRÓLOGO COM A FASE CRIATIVA DA FANTÁSTICA PORTA DO INFERNO, O QUE RESULTA MUITO ESTIMULANTE COMO PONTO DE PARTIDA PARA O ESPECTADOR, POIS SE VERÁ ACOMPANHADO POR UM PROCESSO DE DESCOBRIMENTO DOS INTERTEXTOS E AS REFERÊNCIAS MAIS RECONTADAS QUE EXPRESSAM A MAGNÍFICA PEÇA DE BRONZE
Alberto Sáez, antepenuotimomohicano/Espanha