ENREDO

Elias, 23 anos, gay, nordestino, tenta equilibrar o cotidiano entre o trabalho em uma fábrica de vestuários e encontros casuais com outros homens. Em cada cama que se deita, captura tudo o que pode dos parceiros, transitando entre o masculino e o feminino, de corpos enlaçados que se acariciam, vozes que falam baixo e suavemente, amantes que relatam encontros, aventuras sexuais, desejos e sonhos abrindo a partir das narrativas contadas pelos personagens. Assim, molda um pouco da personalidade se tornando uma espécie de prisma humano, podendo ser o trabalhador empenhado, mas também um anarquista debochado.

FICHA TÉCNICA

BRASIL, 2017
Direção: MARCELO CAETANO
Roteiro: Caetano/Gabriel Domingues/Hilton Lacerda
Elenco: Kelner Macêdo, Lucas Andrade, Welket Bungué, Ronaldo Serruya, Ana Flavia Cavalcanti, Linn da Quebrada, Márcia Pantera, Henrique Zanoni e Nash Laila
Fotografia: Andrea Capella
Montagem: Frederico Benevides
Música: Marcelo Caetano, Ricardo Vincenzo
Drama
94 minutos
Vitrine Filmes

O FILME E O DIRETOR

Ganhador do Prêmio Maguey no Festival de Guadalajara, marca a estreia de Marcelo Caetano, 36, na direção de longa. Premiado Roteirista diretor de curtas, foi assistente de direção de Tatuagem (2013, de Hilton Lacerda); Boi Neon (2015, de Gabriel Mascaro), Mãe Só Há Uma (2016, de Anna Muylaert), e produtor de elenco de Aquarius (2016, de Kleber Mendonça Filho), prepara o longa Baby (2017), contemplado para desenvolvimento de roteiro pelo Hubert Bals Fund, da Holanda. Um questionamento, também, também, aos lugares socialmente estabelecidos para gays, negros, mestiços, migrantes, operários.

AS PALAVRAS DE CAETANO

MEU DESEJO ERA FALAR DE FORMAS DE AMAR MAIS LIVRES E GENEROSAS, DISTANTE DO AMOR ROMÂNTICO E SEUS CONFLITOS JÁ TÃO MANJADOS (…) O FILME TEM INFLUÊNCIA DO POEMA EU CANTO O CORPO ELÉTRICO, DE WALT WHITMAN, EM QUE O AUTOR AMERICANO CELEBRA A BELEZA DOS CORPOS, INDEPENDENTEMENTE DA IDADE, GÊNERO, COR E FORMA. A ESCOLHA DA PALAVRA E A FORÇA DA NARRAÇÃO SÃO ESTRUTURAIS NO MEU PROCESSO DE FALAR DESSES CORPOS, DESSE GRUPO DE PESSOAS. ELIAS É MEU PORTA-VOZ: COMO A SHERAZADE DE MIL E UMA NOITES, ELE NARRA SUAS AVENTURAS COMO SE QUISESSE, PELA SEDUÇÃO DO RELATO, ADIAR O FIM DE SUA JUVENTUDE
Marcelo Caetano, cineasta

TRAILER

YOUTUBE

FOTOS

CIDADES E HORÁRIOS

EM EXIBIÇÃO

NATAL
CINÉPOLIS NATAL SHOPPING

DE SEGUNDA A SEXTA-FEIRA – 19h30
SÁBADOS E DOMINGOS – 14h

 

CRÍTICA ESTRANGEIRA

UM FILME CALOROSO, CUJOS ENCANTOS PROVOCAM UM BRILHO PRAZEROSO
Jay Weissberg, Variety, EUA

CRÍTICA BRASILEIRA

 

A CIDADE É NOSSA… por BRUNO CARMELO

LIBERTAÇÃO DOS SENTIDOS E DAS ENERGIAS… por GIOVANNI RISZZO

BELEZA EXTRAORDINÁRIA… por SILAS MARTI

AS RELAÇÕES HUMANAS, AFETIVAS... por JÉSSICA TORKOS

NATURALISMO NECESSIDADE... por PAULO OLIVEIRA